10 de abril de 2008

Caso Isabella



Mistérios sempre deixam pulgas atrás da orelha. Não costumo fazer especulações sobre casos de domínio público, mas dessa vez a curiosidade venceu. Perguntaram na TV porque este crime mobilizou o País. Pensar que um pai possa matar desta forma sua filha... Mas sobre "comoção", quero falar num artigo posterior. Agora, aí está a minha leitura.

Perguntei o que as cartas tinham a dizer sobre a morte de Isabella. Lancei um Péladan com os arcanos maiores cobertos pelos menores.

A favor do crime, na posição esquerda, O Imperador, o "Pai do Tarot" em combinação com o Cavaleiro de Espadas - nervoso, frio, insensível, vingativo, objetivo. Contra, A Imperatriz, a nossa direita. Primeiro, o IV, depois o III. Ordem inversa. No Tarot marselhês, o Imperador estaria de costas para a Imperatriz sendo que esta olha para a direita. No Waite, a Imperatriz também lhe dá as costas, de onde é possível concluir que este casal, além de ocupar postos antagônicos não está em situação harmônica, pelo contrário.

Ao arcano III, segue o 3 de espadas, carta da dor, do coração partido. Alguns comentadores do Tarot dizem que essa dor pode ser causada por um triângulo amoroso e no caso Isabella isso parece claro. A primeira parelha de maiores e menores mostra um homem decidido e uma mulher com o plano mental comprometido pela emoção.

No espaço reservado para a discussão da questão proposta, o topo da cruz, vemos O Mundo seguido do 5 de paus, a carta da Luta. A lâmina que coroa o Tarot, arcano XXI, nos fala sobre conclusão, fechamento. Mostra uma mulher, uma dançarina, dentro de um "ovo" (o têmeno sagrado). É uma imagem de arrebatamento, de êxtase, que tanto pode nos mostrar uma atitude ativa, ao espraiar sua energia pulsante, como nos apontar uma ação passiva, de recebimento. Buscando semelhanças iconográficas entre o crime e a carta, temos a tela de proteção da janela, cortada em formato oval.

Abaixo, no pé da cruz, temos O Louco seguido do 5 de copas, a carta da Decepção. A visão do tarólogo Alejandro Jodorowsky sobre a parelha 0/XXI é bastante esclarecedora, já que considera essencial a ordem das cartas. Assim como o par Imperador/Imperatriz está fora da ordem (4-3), o par Mundo/Louco (21-0), também está. Nesse caso, a carta do Mundo mostra uma energia encerrada, que nada realiza. Uma prisão, um começo difícil, um "parto" que não vai bem. A mulher olha para um passado vazio, sem futuro. Há uma obsessão pelo passado e nenhum impulso em buscar o seu futuro em algum outro lugar. A mulher aqui representa algo demasiado grande para o homem. Assim vista, a carta do Mundo, seguida pela carta da Luta, se esclarece. Uma situação limite que não parece ter saída e uma briga, uma discussão. O Louco e 5 de copas, na posição que soluciona a questão, mostra o ato insano, inconsequente, seguido imediatamente pelo arrependimento e pesar, a reação emocional à perda.

No centro da cruz, mostrando a síntese da pergunta feita, está A Estrela e A Rainha de Espadas. O destino da mulher é estar separada do homem. Novamente a mulher/Rainha de Espadas dá as costas ao homem/Imperador/Cavaleiro de Espadas. E volta-se em direção à Imperatriz. Curiosamente, o triângulo está formado na linha horizontal, já que o caso envolve o pai, a madrasta e a mãe.

Cabe perguntar aqui: seria a mulher representada pela Rainha de Espadas, a mesma mulher representada pela Imperatriz? Estaria A Imperatriz indicando a maternidade e/ou a mãe de Isabella com o coração partido? Seria, indo pelo caminho mais fácil, a Rainha de Espadas a madrasta malvada, montando o triângulo fatal na linha horizontal? Mas nesse caso, o que representaria A Estrela, carta da inocência e da liberdade, sintetizando a questão? A criança, a inocente? Quem é o culpado? Mal dignificada a Estrela nos fala de arrogância, compactua com a insensatez do Louco, aponta para a leviandade.

Tenho a impressão que as coisas se desenrolaram sem planejamento (O Louco e A Estrela) embora a idéia já estivesse plantada na mente da cada um (Cavaleiro de Espadas, Rainha de Espadas).

Parece-me claro, como a quase todos aqueles que estão seguindo as notícias sobre o caso, que se trata de um assassinato movido por uma questão passional. O Tarot confirma a questão. No mais, por ora, tudo é conjectura.


Zoe de Camaris

7 comentários:

Leonardo Chioda disse...

Super, Zoe. Essas são as raízes. Elas - as cartas - nos bastam.

Agora é só imprimir esse post, sentar com o jornal e seguir as manchetes online. Com o café na mão, é claro.

Continuemos.
Um beijo,

MARIA disse...

Zoe, bem interessante o seu jogo. Eu também tenho uma história na minha cabeça, como você disse, que se aproxima muito com o que saiu nas suas cartas. Agora é esperar e torcer para que a história seja de fato esclarecida. Muito bom o seu blog. Quero vir aqui mais vezes com calma.

abs

Jane disse...

Também gostei muito do seu blog. Parabéns. É um blog muito inteligente! Quanto à questão Isabella, não consigo ser objetiva no jogo, até porque tenho cá umas idéias pré-concebidas. E qualquer que seja a verdade, é certamente muito, muito sórdida. Aguardemos.

Magali disse...

É incrível a clareza do jogo...ao mesmo tempo em que este caso está tão evidente, quais seriam outras razões...?
Muito legal seu blog, venho sempre aqui.

Iza disse...

legal e interessante o jogo
parabéns
beijos

BlackBook disse...

Adorei este post. Estou agora a comesar a aprender tarot, e estou utilizando o blog para publicar os meus jogos. Só que eu não sei se estou conseguindo... :( estou dando o meu melhor! adoraria que vc desse lá um pulinho, e desse a sua opinião! agradeceria muito!
abraços!

Zoe de Camaris disse...

O Tempo passou e nada, até agora. Pelo menos os dois estão presos. Vamos ver o que dá no juri popular.

Zoe