22 de novembro de 2009

A cor da consciência




A Morte________________________________ O Mago



Não existe magia negra ou magia branca, existe a magia. Assim como não há alma negra ou alma branca, só há a alma, as almas coloridíssimas de cada um de nós dentro da alma do mundo. Almas doídas e alegres, almas limpas, almas sujas, almas depois do banho e antes de pisar na lama, almas penadas e almas peladas.

Há mulheres que se chamam Alma, mulheres assombração caminhando na noite negra, lá onde pia a coruja. E de dia, onde o sol visita, a pele negra é lua na areia.

Não há bem ou mal. Apenas há. Nada é completamente negro, nada é completamente branco. Nem o petróleo, nem o omo total (que é azul).

O assunto das polaridades andou vindo à baila aqui em casa por isso o assunto. De pano de fundo, o Dia da Consciência Negra casou com a conversa, mais o Malcom X que depois passou na televisão.

Afinal, existem pessoas boas e/ou pessoas más? Minha visão pagã e politeísta da vida não aceita bem isso. Creio que o bem nunca é completamente bom e nem o mal é completamente mau. Não acredito na pureza dos extremos a não ser abstraindo, para efeito retórico e de discussão. Tudo se interpenetra na vida que se abre aos nossos sentidos, no mundo físico. A natureza não conhece o bem e o mal, nós é que a julgamos assim através de nossos estreitos parâmetros, do nosso ponto de vista limitado. Um raio é mau? Uma marola é boa? Pra quem? Não é o homem umas das traduções da Natureza?

Coisas más acontecem às pessoas boas (e vice-versa) é uma frase ridícula. Nem a coisa é tão má assim e nem a pessoa é completamente boa. E que coisas não tão boas acontecem a pessoas não tão más é fato corriqueiro. Estou sendo radical? Sim, sou radical quando afirmo que a radicalidade pura e extrema é impossível, ainda mais quando se trata do bem e do mal. Aqui neste planeta terra o claro não sobrevive sem o escuro. E nem o escuro prescinde do claro.

Mas o foco da conversa era sobre gente má e gente boa... Meu pai sempre repetia a frase de Oscar Wilde, que por sua vez vivia sendo repetida pelo meu padrinho: "Paira algo de nefasto sobre as boas intenções". Frase difícil, cria uma sensação de paradoxo na mesma hora. Como assim...? Hã...? Mas puxa, o cara não foi bom, a intenção não era louvável? Pois é. Resta saber se tem algo de bom na inveja, no rancor, na raiva. Tudo tem a sua razão de ser. É só assistir um filme no qual o herói é o bandido.

Disse Alberto Caieiro:

Louvado seja Deus que não sou bom,
E tenho o egoísmo natural das flores
E dos rios que seguem o seu caminho
Preocupados sem o saber
Só com o florir e ir correndo.
É essa a única missão do Mundo,
Essa - existir claramente,
E saber fazê-lo sem pensar nisso.


Black pode ser beautiful. White pode ser beatiful. Em Ouro Preto (cidade de duas cores) eu descia uma ladeira enquanto subia um homem de cor negra com uma camiseta branca onde se lia escrita: 100% NEGRO. Pensei que poderia estar ladeira abaixo com uma camiseta preta onde se leria: 100% BRANCA. Seria linchada, claro, como nazista. Sou uma perfeita representante da raça ariana. Encarno a cor do opressor. Tenho ótimos amigos negros brancos amarelos e até alguns que se acreditam lilases. Nunca me ocorreu maltratar alguém por causa da cor, a cor da pele. Mas não posso, mesmo assim, usar uma camiseta como a que falei. Posso lembrar a todos, com minha camiseta black (fundo negro com letras brancas) que o  mundo é desigual e causar raiva.

A real é que eu jamais encararia o tal slogan porque não vejo sentido nele, preto no branco, branco no negro, xadrez que tanto faz. Nem na minha, nem na do moço que subia a ladeira mesmo que considere valorosa a luta pelas igualdades. Sem,pre. Alma não tem cor. Ou tem todas as cores.

Agora, a consciência tem cor sim. É verde. Da cor do Grilo Falante.






Zoe
p.s.: Encontrei as imagens de Malcom X e Spike Lee nos meus arquivos. Lembro-me que foram achadas num blog/site recomendado pela lista de discussão TarotL. Tentei recuperar o link, mas não fui bem sucedida. Intitulando as imagens consta a frase de Luther King: "I have a dream. Tarot I have a dream?

5 comentários:

Emanuel disse...

Bom te ter de volta, blogando. =)

Marcia disse...

Adorei o texto, fadinha! Concordo em gênero, cor e paradoxo. Ainda, como estrangeira numa terra sempre em seu próprio trânsito sinto vontade de sacudir as pessoas para além de fronteiras físicas ou lingüísticas. O mundo é todo uma coisa só. Uma bola, e o que vem também vai rolando! Vi você descendo a ladeira. Ali também fui seus pés. Bom te ler!

Marcos Cordiolli disse...

minha querida Zoe!

Muito feliz por te ver de volta!
E como sempre: precisa e genial! Muito bom o texto.

Um beijo

Marcos.

Anjo disse...

Tua alma tem a cor das estrelas.

Anjo disse...

Obrigado pela visita e pelo comentário.

Sua única palavra valeu por todas as que já escrevi.